Obras do Hospital Regional já chegam a 60% - L10 NOTÍCIAS

Barueri
Ferramentas
Tipografia
  • Minuscula Pequena Media Grande Gigante
  • Padrao Helvetica Segoe Georgia Times
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Obras do Hospital Regional já chegam a 60%

O desenvolvimento de Barueri segue a todo vapor, beneficiando a população em todas as áreas. Na saúde, a Prefeitura de Barueri, por meio da Secretaria de Obras, se mobiliza para entregar em setembro deste ano a primeira fase do Hospital Regional Rota dos Bandeirantes, na avenida Aníbal Correia, no Jardim San Diego.

A construção do hospital é resultado de um convênio firmado em agosto de 2019 entre a Prefeitura de Barueri, que doou o terreno, o projeto e é responsável pelo investimento de metade da obra, e o governo estadual, que custeia a outra parte da execução e o funcionamento do equipamento depois de pronto. Até o começo de julho deste ano, o prédio já atingiu 60% dos serviços concluídos. 

Na percentagem de obras prontas estão inclusos parte dos trabalhos de acabamentos. Ao todo, o Hospital Regional Rota dos Bandeirantes tem 10 pavimentos, andar térreo e um heliponto – todos erguidos em terreno de 64 mil metros quadrados com 41 mil metros quadrados de área construída.  

Para a primeira fase das obras, a previsão é de que em setembro sejam entregues o piso térreo, o primeiro, o segundo e o terceiro pavimentos. Os demais andares têm entrega prevista para abril de 2023. 

Atendimento de alta e média complexidades

O Hospital Regional Rota dos Bandeirantes contará com 442 vagas descobertas de  estacionamento, 17 elevadores e 360 leitos, com atendimento em oncologia com quimioterapia e radioterapia, cardiologia, ortopedia, neurologia/neurocirurgia e cirurgia bariátrica na alta e média complexidades. De acordo com estimativas da Prefeitura de Barueri, o novo equipamento de saúde terá capacidade para 1.100 internações e 580 cirurgias por mês.

Do total de leitos previstos, 50 serão de UTI. Além disso, o Hospital Regional terá oito salas cirúrgicas, 16 poltronas de quimioterapia e 20 consultórios; leitos de RPA (Recuperação Pós-Anestésica), Pronto Atendimento com 28 leitos de observação, hospital-dia com 20 leitos, salas equipadas com tomografia e ressonância magnética; parque tecnológico de última geração com acelerador linear, hemodinâmica e aparelhagem completa e digital, dentre outras áreas específicas.

 

Anúncio
Optica Center Barueri

 

Sonho de Barueri e região


A construção do hospital chama a atenção de quem passa em frente ou ouve falar do projeto. É o caso da haitiana Lala Jean, nascida em Porto Príncipe, moradora de Barueri há três anos e mãe de uma criança que estuda em uma das maternais no Jardim Paulista.  “É uma obra que vai valorizar a cidade e trazer segurança para quem precisar usar a saúde. Acho ótimo. Barueri é uma cidade muito boa para a gente morar. Tem tudo! Já tentei morar em outra cidade, mas aqui é melhor”, elogiou.

Morador do Vale do Sol e em Barueri há 20 anos, Maciel Oliveira da Silva também assina em baixo. “É o hospital que estava faltando na cidade. É próximo e será muito bom para o atendimento à população”, comemora.

Para o secretário de Obras, Beto Piteri, o hospital é uma obra de grande porte, de alta complexidade e de valor extraordinário. “Uma estrutura ímpar e fabulosa. É o desfecho de um grande sonho de Barueri e de toda a nossa região”, destacou, ressaltando que a Prefeitura tem trabalhado com muito afinco para obras do hospital e de outras unidades de saúde. “Esse hospital regional chega para reforçar nossos investimentos e ficar marcado por ser um projeto para salvar vidas. Um equipamento moderno, que será bem preparado para atender nossa gente”, completou.

Impacto positivo


O Hospital é construído em estrutura metálica com fechamento em placas pré-moldadas pela MPD Engenharia, empresa que ressalta a honra e responsabilidade em fazer parte do momento de execução da unidade de saúde, principalmente, por causa do impacto positivo que a obra trará para a população de Barueri e cidades vizinhas. “A construção do Hospital Rota dos Bandeirantes é histórica para a cidade e região.O projeto só é possível porque teve planejamento e parceria entre os poderes (municipal e estadual) e a inciativa privada”, destacou o engenheiro civil Bruno Giuliano F. Duccini.

 

Anúncio

 

 

Da redação
Foto: Ricardo Santos / Secom-PMB