CRAS e CPC de Jandira realizam palestras dedicadas à conscientização do combate à violência contra a pessoa idosa - L10 NOTÍCIAS

Jandira
Ferramentas
Tipografia
  • Minuscula Pequena Media Grande Gigante
  • Padrao Helvetica Segoe Georgia Times
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Neste mês de junho, o calendário, representado pela cor violeta, está contando com ações voltadas para o cuidado com os idosos

A Secretaria de Desenvolvimento Social tem promovido, neste mês, diversas ações de conscientização contra os abusos e violências aos idosos, traduzidas pela campanha junho violeta, em decorrência do dia 15 de junho destinado ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.

Tal campanha reforça esse debate e propõe iniciativas que garantem mais dignidade ao grupo descrito, além de estimular o envelhecimento saudável e ativo.

Na última segunda-feira (21), aconteceu uma palestra no CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) do Gabriela, onde todos os colaboradores distribuíram palavras de conhecimentos referentes ao tema, debruçaram sob a perspectiva de costumes que são considerados corriqueiros, mas, na grande realidade, é um preconceito sociocultural. 

As palestras terão continuidade até o dia 30/06. Confira a programação:

  • 28/06, às 13h - CPC Ouro Verde (Rua Dom Pedro I, 334 Jd. Ouro Verde);

  • 29/06, às 09h - CPC Vila da Amizade (Rua Quinze de Novembro, 211 Jd. Stella);

  • 29/06, às 09h - CRAS Masé (Rua Palmeira D’ Oeste, 482 Parque Santa Tereza);

  • 30/06, às 09h - CRAS Figueirão (Rua do Campo, S/N Jardim Figueirão).

Estão sendo abordados os seguintes temas nas palestras:

Violência física: uso da força física para compelir ao idoso a fazer o que não desejam, para feri-lo ou provocar-lhe dor, incapacidade ou morte; 

Violência psicológica: corresponde à realização de agressões verbais ou gestuais com a finalidade de aterrorizar o idoso, humilhá-lo, restringir sua liberdade ou isolá-los do convívio social; 

Violência sexual: relacionado com a prática de ato ou jogo sexual de caráter homo ou hetero-relacional utilizando pessoa idosa. Esse tipo de agravo visa obter excitação sexual, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças; 

Violência financeira ou econômica: consiste na exploração imprópria ou ilegal dos idosos ou o uso não consentido por eles de seus recursos financeiros ou patrimoniais; 

Abandono: caracterizado pela ausência ou deserção dos responsáveis governamentais, institucionais ou familiares de prestarem socorro a uma pessoa que necessite de proteção;  

Negligência: relacionada à recusa ou à omissão de cuidados devidos e necessários aos idosos, por parte dos responsáveis familiares ou institucionais. Manifesta-se associada a outros abusos que geram lesões e traumas físicos, emocionais e sociais, em particular para os idosos que se encontram em situação de múltipla dependência ou incapacidade; 

Autonegligência: conduta da pessoa idosa que ameaça a própria saúde ou segurança, pela recusa de prover cuidados necessários a si.

 

 

Da redação
Foto: Divulgação/PMJ